domingo, 28 de dezembro de 2014

Um Edifício para Braço de Prata.

Hoje foi mais um dia em que dediquei algum tempo ao ferreomodelismo. Após estar em frente da maqueta e uma longa reflexão decidi iniciar um projeto para a construção de um edifício a colocar na zona chamada Braço de Prata.

Fiz uma pesquisa em catálogos que tenho e selecionei um edifício de um catálogo muito antigo da marca Kibri.

Mas o 1º problema: Onde encontrar o KIT á venda!?

Na escala N em Portugal, na maior parte das lojas está a ficar um tanto complicado de encontrar material á venda e em stock. Decidi então tentar construir o edifício por mim mesmo tendo em base as medidas especificadas no catálogo.
Deitei mãos á obra, regra de 3 simples, régua para medir as distâncias nas imagens do catálogo e alguns cálculos depois consegui obter medidas na escala de 1:160.

Assim começo por deixar aqui algumas fotos da obra, em conjunto vou explicando como fui fazendo este 1º edifício da zona de Braço de Prata. Como esta mensagem irá ser um tanto grande, futuramente irei colocar também os desenhos feitos no tamanho de 1:1 para a escala N, pois se alguém pretender aproveitar alguma coisa é só avançar com o projeto.

Fig.- 01
 
A figura 1, é uma imagem do edifício que está no catálogo acima mencionado, é claro que não se vê a totalidade do edifício e eu também não gosto muito de copiar, então decidi inventar a parte que não se vê bem como decidi também fazer algumas pequenas alterações.
 
Segue-se então a fig. - 02, 1º imagem da construção do edifício, que está a ser feito em cartão de 1mm e 0,5mm, sendo a parte de 0,5mm uma reciclagem de caixas vazias de Kits que anteriormente adquiri.
 
 Fig.- 02
 
Na figura 02, está o inicio da construção, onde se vê 2 paredes a frontal com as aberturas para as janelas e uma das laterais. Como já utilizei em outras construções, esta tem também presente os relevos feitos com camadas de cartões sobrepostas.
 
 Fig.- 03
 
Na figura 03, imagem de uma parede lateral do projeto.
 
 Fig.- 04
 
Na figura 04, imagem de uma das paredes não visíveis ma imagem do catálogo, como já referenciei antes esta foi criada por mim. A figura 04 mostra algumas aberturas para as janelas já feitas e as marcações para colar os relevos na parede.
 
 Fig.- 05
 
A figura 05, mostra as 4 paredes já montadas, assim como a pala na frente do edifício por cima da montra da loja do rés-do-chão. Nesta pala estou a pensar em colocar um painel luminoso, será o primeiro na maqueta a ter uma luz. Vamos ver se o conseguirei fazer!!!
 
 Fig.- 06
 
Vemos o pormenor da montra na figura 06, atenção não segui as medidas que tirei da imagem no catálogo, mas sim improvisei. Também tenho que referir que aumentei na altura do edifício e acrescentei um piso em relação á imagem do catálogo. Deste modo se alguém tiver a ideia de que a partir desta mensagem conseguia fazer um edifício igual ao do catalogo da Kibri, então estará redondamente enganado. Atenção ás diferenças!!!
A montra foi feita com um pedaço de plástico transparente que já anteriormente utilizei noutras construções desta maqueta. Utilizei um plástico presente em embalagens de memórias de computadores, este plástico tem +/- 0,5mm de espessura e tem uma excelente transparência. Com o x-ato fiz meio corte para poder dobrar em ângulo reto.
 
****************************************************************
 
03-01-2015 - Como prometido desta vez deixo os planos que fiz para por mãos á obra na construção do edifício. Mais uma refiro que os planos estão no tamanho de 1:1 na escala N.
 
Fig.- 07

 

Na figura 07 está o desenho dos laterais do edifício.

 
Fig.- 08
 
Na figura 08 está  a parede frontal e as faixas de cartão com a espessura de 0.5mm que utilizei para fazer os relevos. Estas faixas foram colados em cima da parede, os espaços a cinzento representam as janelas e são para recortar.
 
 
 Fig.- 09
 
A figura 09 é da parede traseira, esta é mais alta que a parede frontal na (figura 08). Esta diferença na parede frontal (figura 08) tem como objetivo poder instalar a montra da loja do rés-do-chão. Nesta desenho tem também as faixas para fazer os relevos, colando-as por cima da parede. Novamente os espaços a cinzento são para serem recortados, representam as janelas.
 
 
 Fig.- 10
 
Esta figura 10 serve para fazer o tecto do interior da loja e aos mesmo tempo a pala exterior frontal da loja. Ao fazer esta pala Utilizei um cartão inteiro com a área do edifício para aproveitar e reforçar as paredes do prédio. A tira de 2mm de espessura é para ser dobrada na dua pontas em ângulo de +/- 90º e a "tampa" da pala fica apoiada numa das tiras anteriormente coladas (figura08) e na tira de 2mm desta última figura.

 
Para que o edifício ficasse mais sólido utilizei também nos cantos interiores um esquadro em cartão que foram colados para que as paredes não se mexessem (ver na figura 05).
 
********************************************************************************** 
 
11-01-2015 - Trabalhos de Pintura no edifício, como gostei da imagem que me serviu de exemplo as cores são semelhantes. Não estive para pensar muito, pois ainda tenho muito trabalho pela frente nesta tarefa.
 
 Fig.- 11
 
****************************************************************
 
18-01-2015 - Ora então cá estou novamente para partilhar novos paços neste trabalho. Trabalho este que está a complicar um pouco mais para além do que eu inicialmente pensei. Uma vez que a montra da loja no rés-do-chão tem a frente "envidraçada", tive que fazer o interior dessa loja.
A entrada para os pisos de cima também tem o frontal envidraçado, então tive que fazer também o interior dessa entrada. Enfim um leque de trabalhos que pela primeira vez estou a desempenhar.
Segue-se então uma imagem do estado dos trabalhos do interior da loja.
 
 Fig. - 12
 
Na figura 12 tentei fazer o interior da loja recorrendo a uma pesquisa de imagens na internet acerca de figuras de interiores de lojas. O restante foi idealizado por mim, a forma do balcão foi por mim decidida. Se alguém estiver a seguir este projeto poderá fazer o balcão como bem entender, com outra forma que eventualmente goste mais. Bem como as imagens, poderão utilizar outras sem ser as que utilizei. De qualquer forma vou deixar aqui todo o projeto nas medidas que achei corretas 1:160 (escala N). Utilizei relevos através de colagens de cartão umas em cima das outras, fui cortando pedaços de cartão do tamanho das imagens que decidi colocar em relevo. Penso que isso será ao gosto de cada modelista, deixo aqui a dica para que todos consigam fazer os relevos, o cartão utilizado tem uma espessura de 0,5mm.
 
Segue-se uma figura da loja com a colocação do edifício para que se possa ter uma noção da visão do interior através dos vidros da montra.
 
Fig. - 13
 
Na figura 13 conseguimos ter uma perceção da ideia que se aproxima do final. Acho que está a ficar com um bom aspeto, ficando a faltar de fazer a montra, iluminação interior e o painel luminoso em cima da pala da loja.
 
Deixo de seguida as imagens que utilizei para a construção e decoração do balcão, se alguém estiver a seguir esta mensagem poderá assim construir um edifício como o meu.
 
 Fig. - 14
 
A figura 14 tem a planta do balcão, se bem que não segui este plano á risca, pois fiz uma alterações de última da hora. O que salvou o meu trabalho foi a impressão que fiz em papel, é que quando preciso de uma imagem imprimo a mesma em triplicado. Nunca nos devemos privar de fazer algo a mais do que precisamos, pois por vezes poderemos poupar tempo devido a alterações de última hora. Contudo se seguirem o desenho á risca o mesmo servirá plenamente.
 
Agora as imagens que coloquei nas paredes para que desse a ideia do interior da loja:
 
Fig. - 15
 
A figura 15 é a decoração das paredes do interior da loja, esta imagem foi também impressa em triplicado o que permitiu as alterações de última da hora. As alterações de última hora foram os relevos, onde utilizei pedaços de cartão para colar em cima das imagens e repetir os pedaços que ficaram em relevo. depois de impressas as imagens foram cortadas e não dobradas, pois os tamanhos das paredes de cartão por vezes falham em +/- 1mm e se dobrarmos o papel este não vai casar com as esquinas das paredes em cartão. Assim o melhor é cortar tudo e aplicar separadamente.
 
Fica agora a missão de fazer o chão da loja, interior do edifício e etc., mais umas horas na net a procura de imagens, mais umas horas de Photoshop e terei algo para adicionar ao meu trabalho.
 
**********************************************************************************
 

01-02-2015 - Hoje estive a fazer o chão do interior da loja, até que o resultado final ficou com bom aspeto. A imagem que se segue mostra o resultado final da obra, já agora o topo do balcão foi pintado com uma cor de metal para dar uma ideia de aço inox. O melhor é ver as imagens para ter uma melhor perceção da obra.

 
 Fig. - 16
 
Na figura 16 vê-se a evolução dos trabalhos no interior da loja de desporto. Segue-se outra figura do mesmo trabalho.

Fig. - 17
 
Segue-se agora a textura que utilizei para fazer o chão, fiz uma pesquisa na internet acerca de tijoleiras de 30cm e escolhi uma das imagens listadas. Depois foi só achar a escala para 1:160, seguidamente com a ajuda do Corel Draw (software de desenho) fiz a duplicação até ter uma textura completa.
De qualquer forma partilho aqui a textura para que alguém que precise a possa utilizar.
 
 Fig. - 18
 
Nota: A todos aqueles que tentarem fazer um projeto parecido com este; façam o inverso do que eu fiz coloquem primeiro a textura do chão e depois o balcão, pois dá menos trabalho!!!
 
Agora vem a segunda tarefa do dia, a introdução das portas das garagens nas traseiras do edifício. Mais uma vez uma pesquisa na internet, desta vez acerca de portões e foi selecionada a que mais me interessou. Com a ajuda do Photoshop coloquei o portão á "maneira" e fiz o calculo para a já referida escala N 1:160.
Assim partilho também a imagem do portão para que possa desta maneira ajudar outros férreomodelistas a fazerem as suas obras.
 
 Fig. - 19
 
Sendo que na figura 19 está presente uma tarja negra em volta do portão, ora esta tarja foi usada para fazer a colagem no edifício, a do lado inferior (pé do portão) essa foi cortada rente ao portão para deixar de existir na imagem.
Imprimi ai umas 10 imagens de portões para ter algumas de reserva no caso de ser preciso, assim abri uns espaços na parede do edifico e colei as portas pelo interior. Para dar resistência a todo o espaço ocupado pelas portas colei uma tira de cartão por trás das mesmas, pois após os cortes aquela parede do edifício havia ficado fragilizada.
Vejam a próxima figura (Fig. 20) para terem uma melhor perceção do trabalho final.

 Fig. - 20
 
Na figura 20 falta ainda terminar o serviço de pintura na tarja de cartão que coloquei na parte de cima dos portões, essa tarja deu uma maior profundidade aos portões como se estes tivessem uma abertura para abrirem para cima. Esta última tarja não está nas imagens que aqui anteriormente coloquei.
 
Segue-se uma imagem da localização do edifício:
 
 Fig. - 21
 
Ainda falta muito para finalizar este projeto, paço-a-paço vai-se desenvolvendo, veremos como irá decorrer até ao fim.
 
Assim me despeço de todos por hoje, desejando a todos uns bons trabalhos nas vossas maquetas...
 
Até breve...

domingo, 19 de outubro de 2014

Videos que vou encontrando na NET! Sempre de comboios claro Part.2.

21-10-2014 - Um vídeo que achei interessante, porque fala em algumas medidas médias de itens que normalmente se usam nas maquetas em escala N.
Ainda que as medidas estejam em polegadas é muito fácil converte-las para cm, sabendo-se que uma polegada é igual a 25,4mm.

 
******************************************************************

19-10-2014 - Aqui segue o primeiro vídeo da segunda parte deste conjunto de mensagens. Gostei muito desta maqueta, deixo os meus parabéns a quem a construiu.

 
Resta-me dizer muito bonita a escala N, a minha preferida!!!
 
******************************************************************

 

sábado, 18 de outubro de 2014

A Casa da Aldeia!

Boas e novas, depois de todo este tempo sem colocar nada aqui neste Blog, venho hoje deixar uma mensagem acerca de um investimento do nosso País na cultura: "A Casa da Aldeia" um excelente museu Ferroviário. Á DESCULPEM O QUE PARECE UM MUSEU FERROVIÁRIO AFINAL NÃO É UM INVESTIMENTO DO NOSSO PAÍS NA CULTURA. MAS UMA COLECÇÃO  DE UMA PESSOA NORMAL E QUE NÃO PASSA DE UM ENTUSIASTA DO MUNDO FERROVIÁRIO!!!!
Até porque em Portugal provávelmente nem sequer tem pessoas para visitar tal tipo de sítio (HÉ! HÉ!). Pelo menos é o que eu posso concluir, até porque nos outros países se faz tudo e mais alguma coisa e conseguem ter sempre visitas turísticas tanto estrangeiros, como do próprio país.

Assim mais uma vez devo dizer que fiquei espantado ao visitar esta casa em Valadares. O que lá vi foi algo de fora do normal. Vi a dedicação de alguém a talvez um sonho de vida.

A Casa da Aldeia, não passa de uma habitação com terreno para cultivos. Nesse terreno o dono construiu uma via ferrea com um pequeno comboio que transporta pessoas, nas imagens irão ver do que estou a falar. O mesmo dono construiu estações pontes e etc., algumas das coisas foram até feitas com doações de materiais provenientes de pessoas da CP (se não estou em erro e se percebi correctamente o que foi explicado na minha visita).

Assim vou deixar aqui imagens do que vi, e aconselho aos entusiastas do ferreomodelismo do Sul do nosso país a visitarem este local quando passarem pelo norte de Portugal.


 Fig.-1 Cocheira onde se abrigam as locomotivas e se faz a manutenção

Fig.-2 Comboio cheio de passageiros, e os bilhetes foram gratuítos! UAU!!!

Fig.-3 Experiencia inesquécivel de passear sentado num comboio "miniatura".

Fig.-4 Aproximação de uma ponte ferroviária.

 Fig.-5 Aproximação de um tunel ferroviário, tudo feito ao pormenor.

Fig.-6 O máquinista confirma se os passageiros estão todos bem.

 Fig.-7 Travessia da ponte com aproximação da estação.

Fig.-8 Estação onde o comboio faz serviço gratuito de passageiros.
 Fig.-9 Preparação para uma nova partida.
 Fig.-10 Mais um sinal verde e ai vão todos de comboio.

video
Filme.-1 Pequeno filme em que se pode ter uma ideia do "quintal onde decorre a visita aos comboios" - Uma obra fenomenal.

Agora a parte de que se pode dizer museu, fiz algumas fotos das peças expostas. Como as fotos são interiores e não tinha uma câmara fotográfica, tinha apenas um pequeno telemóvel, as mesmas não estão na melhor qualidade, estão até um pouco tremidas. Contudo serve para divulgar o que vi.









 




  

Uma pequena amostra do que se pode ver naquela casa preciosa. Seguem-se agora fotos da primeira maqueta exposta. Tenho pena de as fotos estarem também tremidas mas os telemóveis com pouca luz deixam a desejar.









Segue-se um pequeno filme da primeira maqueta, pelo menos neste filme consegue-se ver melhor o ambiente desta sala:
video

Agora vem uma segunda sala onde se encontra mais maquetas e diverso material ferroviário em escala HO. Desta sala só tenho disponivel um pequeno filme, pois desisti das fotos. Aliás este pequeno filme teve de ser feito pela minha filha de 10 anos, pois tal era a sua euforia pelo que estava a presenciar que tive de a deixar filmar aquilo.

video


Neste local tem muito mais para ver do que aquilo que aqui estive a partilhar, para além disso a visita é grátis, não se paga absolutamente nada para visitar e como já referi isto é numa casa privada, embora não pareça. Coisas de Portugueses á maneira de Portugal, fiquei pasmado com o que vi.
Deixo o link para visitarem o site da Casa da Aldeia.
Um local a visitar por todos os que gostam de comboios e maquetas ferroviárias.
Até breve...